Decepções e desilusões

Decepções e desilusões

26/12/2017 Off Por Isabela Castro

Um brinde as decepções

A questão do desencantamento vem sendo parece o assunto momento do Facebook, e nas rodas de bar e comum nos deparar com essas questões do ego mas aprendemos quando transformamos essas experiências em algo positivo.

A questão da desilusão, do encantamento porque como podemos observar as pessoas estão deixando de ser pela metade e se vendo cada vez mais inteira.

Pessoas estão revelando sua sombra e tudo aquilo que a gente vinha se esforçando para esconder, todas essas características que a gente acha que é “errado”, o que achamos que não nos faz sermos merecedores do amor alheio, tudo isso está vindo a tona, as pessoas estão se “revelando” sendo mais inteiras.

Então a consequência natural disso é que a gente acaba sendo obrigada a refazer as nossas opiniões e sentimentos sobre os outros e sobre nós mesmos.

Não existe a desilusão , o desencantamento sem préviamente existir a ilusão, o encantamento e essa ilusão não vem do outro somos nós quem criamos, a gente cria uma persona e projeta essa persona nos outros, não raro engrandecemos as pessoas e achamos que não serão capazes de nos magoar.

Colocamos mestres em pedestais quando na verdade são todos humanos mas em diferentes níveis e graus de evolução.

O que acontece é que com essas características vindo a tona a gente está sendo obrigado a confrontar com as nossas questões, quando eu crio uma ilusão sobre o outro isso diz mais de mim do que do outro.

Esse funcionamento é a mesma coisa que quando sofremos uma decepção. Não é errado querer que as pessoas sejam boas, da mesma forma que nos iludimos com certeza vamos nos desiludir, o que precisamos é ter muita integridade e tranquilidade para que consigamos lidar com isso e aceitar que nos enganamos em relação a alguém.

Que esperamos alguma coisa que não veio e que as pessoas não são obrigadas a nos dar absolutamente nada.

Tenha um posicionamento

Precisamos ter muita humildade para conseguir lidar e reconhecer que as pessoas cometem erros, reconhecer o que aquela pessoa tem da gente, o que projetamos nelas, o que elas vem absorvendo da gente, o que essa essa desilusão tem de nós mesmos, ao invés de apontar o dedo para acusar o outro.

A postura mais sábia é rever o que colocamos no outro, é muito injusto colocar somente toda a culpa no outro, é muito injusto dizer ” eu me decepcionei com você e isso faz de você uma pessoa ruim”  

Mas sim ” eu me decepcionei com você mas eu tenho do direito de escolher se eu continuo ou não me relacionando com você”  sem apontar o dedo, ou acusar pois isso está além do nosso entendimento nunca estaremos na vida daquela pessoa, para saber o que levou ela a agir e ter tal atitude.

A maneira mais madura é trazermos essa questão para nós mesmo : Porque é que eu me decepcionei? O que essa ilusão, essa expectativa diz a meu respeito? Eu faria o mesmo no lugar dela? 

Se você precisar de tempo pra pensar. Tudo bem. você tem todo o direito de pensar e sentir, você não tem obrigação nenhuma de saber agora, se pode refazer dentro você aquela imagem que tinha da pessoa ou fazer uma outra nova imagem.

Você pode amar e odiar as pessoas pelo mesmo motivo, quando você se decepciona com alguém, você SE decepciona, ninguém mais, se você não gosta do que outro faz a responsabilidade desse sentimento e o que fazer com ele é sua, o que influencia é o ego, é o fato que nós somos suscetíveis, porque estamos sempre com a necessidade de sermos amados e valorizados pelos outros.

Então o que você faz quando alguém se decepciona com você? E o que acontece com você quando você SE incomoda com as atitudes do outro? 

Siga Deusas na redes
Deusas do seculo21

Comentários

comentários