Introdução ao tantra

Introdução ao tantra

24/12/2017 Off Por Isabela Castro

O que é tantra?

Tantra não é religião, tantra é uma filosofia, um conceito com um forte apelo na espiritual, é busca levar o ser a harmonia, mental, física e espiritual.

Quando as pessoas escutam falar sobre o tantra, acreditam que vão ficar mais espiritualizadas, querem ouvir um discurso sobre Shiva, Chacras etc.. mas esquecem do principal, a ciência, a tradução do tantra para o nosso dia a dia sem base em crenças.

O tantra e o sexo

A questão afetiva e sexual do ser humano é decisiva na busca do equilíbrio, algo importante para se ter em mente ao praticar o ato sexual, é você não está cometendo nenhum pecado, no está fazendo nada condenável, o seu corpo nada tem de impuro e não é um objeto do pecado, como a maioria das religiões e regras sociais fazem crer.

O tantra enxerga o seu corpo como invólucro do espírito, e esse invólucro na filosofia do tantra tem de estar em harmonia para que seja uma moradia agradável para o espírito e isso não funciona se você mantém em mente que o seu corpo e funções necessárias que é impura, excludente, se sente culpa por deixar fluir, essas funções obviamente mantém, falo de relações sexuais cujo são consentidas excluo atos de violência e questões morais e de éticas.

As regras sociais e religiosas transformaram o sexo como condenável, o desejo sexual está no ser humano com um propósito o ato de prazer não pode ser visto como uma afronta ao Divino. Até porque o desejo sexual é o que nos leva a perpetuação da espécie é o que nos mantém em movimento.

Uma vez eu li que o orgasmo abre uma porta de conexão com o Divino, justamente porque o Divino é esse estado de prazer máximo e essa integração com Divino que chamamos de orgasmo dura quanto tempo? Alguns segundos?

O tantra então defende que consigamos prolongar esse tempo de orgasmo para que essa integração, seja mais prazerosa.

Mas quem é esse Divino?

Esse Divino não é nenhum outro ser supremo que controla o universo, esse Divino é Você mesma, essa integração é consigo mesma, esse encontro é consigo mesma, quando você não terceiriza o seu prazer, não depende do externo esse encontro consigo mesma te dá uma leitura de você como ser independente e único antes de validar qualquer união externa, o resto vem como bônus, como complemento.

Gostaria de saber mais sobre a conexão entre o tantra e o sexo? Não deixe de conferir esta leitura complementar: Tântra, o orgasmo sem sexo

O sexo é uma união de dois seres independentes, naturais, livres sem pré-conceitos, sem compromissos de desempenho atlético, sem regras e normas pré estabelecidas ou horário pra começar e terminar.

Muitas das vezes nos cursos quando falamos aos homens que eles podem permanecer por mais tempo no ato sexual, alguns interpretam como sinônimo de virilidade e de ser macho.

Não entendem que não é para ser atletas sexual, e sim curtir a viagem, descansar se for preciso, abraçar se envolver. Entender que cada um é responsável pelo seu próprio prazer, seu par é apenas um facilitador.

No tântra valorize-se a deusa, (a mulher), má isso também não pode ser um motivo de preocupação, na verdade esse é o principal paradoxo do tantra, satisfazer a deusa (a mulher) pensando em si mesmo? Parece um tanto egoísta.

Quando você entra em um relacionamento, você fica feliz por estar nessa relação e não porque o outro te faz feliz certo? Você não precisa terceirizar a sua felicidade. Você tem a sua e o outro tem a dele.  Se o outro não te tocar como você gostaria ou vai embora você não vai gozar nunca mais? Antes de pertencer aos outros procure pertencer a si mesma.

Dentro do tantra também poder ser praticada a masturbação por que além de ser um ótimo treino, para uma vida sexual mais prazerosa, as zonas cerebrais ativadas durante o ato sexual são as mesmas zonas cerebrais ativadas durante a masturbação às vezes até mais porque na imaginação não temos travas.

O ato sexual normal funciona assim, sua energia sai do zero, vai até um pico, ou ápice que conhecemos por orgasmo, então você se esgota e volta pro zero. Para você começar de novo ou seja ter outra relação sexual você tem que começar do zero.

No ato sexual tântrico você começa do zero, mas momento que você chega ao pico, ao ápice ao orgasmo, você pára, mas ao invés de recomeçar do zero, você começa de um ponto diferente, vamos chamar de ponto 1… E cada vez que você chegar próximo ao ápice, você pára e recomeça dessa vez no ponto 2… E assim por diante. Cada vez que você recomeçar você estará num nível diferente.

A tríade do tantra é a desconstrução desses conceitos, com base auto conhecimento de si, conhecimento de suas relações e as técnicas usadas no tantra.

Siga Deusas na redes
Deusas do seculo21

Comentários

comentários